21/02/17

Sustentabilidade?!

CO vai votar limites de gastos com pessoal, acima dos quais os salários, benefícios e contratações permanecem automaticamente congelados e reitoria pode demitir inclusive servidor estável!

 

A reitoria colocou na pauta da reunião desse dia 21/2 uma proposta de "Parâmetros de sustentabilidade da Universidade de São Paulo" que determina que se os gastos da USP com pessoal estiverem acima de 80% não pode haver nenhum reajuste de salários ou benefícios e nenhuma contratação, entre outras restrições, e que se estiverem acima de 85% a diferença deve ser eliminada em até um ano, através dos mecanismos do artigo 169 da Constituição Federal, que determina a exoneração dos servidores não estáveis e, se não for suficiente, prevê a possibilidade de demissão de servidores estáveis! Se isso for aprovado, essas medidas, e outras, entrarão em vigor em 2022. Até lá, valeriam a partir de já outras restrições, entre elas que nenhum reajuste pode passar de 90% do crescimento do repasse do Tesouro do Estado pra USP, e esse crescimento tem sido baixíssimo, e que a reposição de funcionários não pode passar de 40% daqueles que saiam, e sem contar aí os PDVs!

São medidas brutais para descarregar a crise da reitoria sobre os trabalhadores! Não podemos aceitar! 

Clique aqui PARÂMETROS DE SUSTENTABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA USP e leia o documento

Documentos